O trabalho CPAP – Coreografias para Ambientes Preparados foi desenvolvido em 4 eixos distintos construindo uma “coreografia extendida”.

No eixo espacial ela desmembrou-se para vários espaços internos e externos do Centro Cultural Teatro Guaíra, valorizando a arquitetura, transpirando acontecimentos de dentro para fora e priorizando o diálogo com o entorno. O eixo tecnológico trouxe a noção de coreografia extendida e plural, convidando o espectador a interagir e realizar suas escolhas no ambiente, ao mesmo tempo em que faz parte do “jogo” coreográfico. No eixo das videodanças, da ideia de edição, aproveitamos a repetição como artifício estrutural aplicado no sentido temporal da coreografia como um todo onde acontecem 3 grandes loopings (repetições de acontecimentos) de 30 minutos, durante uma hora e meia. Exibimos imagens da arquitetura com roteiros criados pelos bailarinos a partir de espaços que normalmente não teriam o acesso do público. E finalmente, no eixo do corpo/ocupação, os corpos invadem e ocupam a arquitetura e o espaço público atuando nas relações cotidianas, produzindo novas realidades, novos saberes, exercendo uma influência ou força que materializa novas relações no instante dançado.

 

 

Leia as críticas escritas por:

 

Nirvana Marinho

 Rosemeire Odahara Graça

Mariângela Guimarães

Pedro Bittencourt

Sandra Meyer

 

 

photos by Sérgio Vieira and Karin Broocke (Virada Cultural)