Em DRAMA o material de trabalho foi a identidade, o histórico e as opiniões de cada intérprete criador. Num processo colaborativo investigamos as memórias, os desejos, reforçamos atitudes e potencializamos a presença  criativa. A ação de desvendar os próprios segredos para oferecer o que há de mais íntimo em prol da reflexão de todos, foi no mínimo muito generosa. Dedicamos  um tempo a falar sobre as coisas que não conseguimos segurar, prender, agarrar ou definir completamente. DRAMA foi construído sob a perspectiva do SIM, se fez com o fio da verdade contribuindo para que no ano de 2011 a dança do BTG acontecesse em sua medida,

ousada e autêntica.