MÓBILLE foi um processo de continuidade de pesquisa metodológica que surgiu paralelamente ao “3 Mg – Gingaestética”. Naquele momento a forma de mover-se estava relacionada à autonomia de escolhas do bailarino/intérprete/criador e o corpo e a dança que emergiam eram o resultado da interação com o ambiente em tempo real. Dez palavras eram norteadoras, propostas pelos próprios bailarinos e constituíam a estrutura da coreografia que acontecia a cada dia de maneira diferente como num jogo. Apresentando-se em pátios de escolas públicas o projeto levou a dança contemporânea para a periferia de Curitiba. O elenco era formado por Carmen Jorge, Angelo Luz e Leo Gomes além do músico, guitarrista e compositor Vadeco.